sábado, 31 de dezembro de 2011

Surpresas na Premier League

Man. United 2-3 BlackburnO Manchester United perdeu na recepção ao último classificado da Liga Inglesa, num jogo marcado pelo regresso aos 'frangos' de De Gea. O United começou o jogo com objetivo de marcar cedo. Mas aos 15 minutos, Berbatov faz falta sobre Samba e é assinalada grande penalidade a favor do Blackburn. Yakubu não falharia o castigo máximo. Até ao término do 1º tempo, foram os red devils os únicos a mostrarem vontade em marcar golos. Minuto 51 e o pesadelo consuma-se: os rovers fazem o 2-0, de novo por Yakubu. A vantagem de dois golos foi anulada logo no minuto seguinte, com Berbatov, a aproveitar um cruzamento acidental de Rafael. Com Nani a comandar o ataque do United, o empate surgiu por volta dos 62 minutos, por intermédio de Berbatov, após cruzamento de Valencia. Incrivelmente Hanley voltou a colocar o Blackburn em vantagem, aos 80 minutos, com um erro inacreditável de De Gea. Este resultado impede o Manchester United de acabar o ano na 1ª posição da Liga Inglesa.

Chelsea 1-3 Aston VillaO Chelsea foi surpreendido pelo Aston Villa, ficando assim em muitos maus lençóis na tentativa de vencer a Premier League. Aos 23 minutos, Didier Drogba colocou os da casa em vantagem, com um golo apontado de penálti. A reação dos Villains não se fez tardar e aos 28 minutos, Ireland empata o jogo, beneficiando de bom trabalho individual de N'Zogbia. Nos últimos 7 minutos do jogo, o Aston Villa surpreendeu o Chelsea com golos de Petrov aos 83 minutos e de Daren Bent aos 86.

Arsenal 1-0 QPRO Arsenal recebeu e veceu o Queen Park Rangers por 1-0, com um golo solitário apontado por Van Persie à passagem do minuto 60. Resultado justo e que deixa os gunners em 4º lugar na Premier League, a 9 pontos dos líderes Man. United e Man. City (menos 1 jogo).

Nos outros jogos, nota para o empate do Tottenham no reduto do Swansea por 1-1, num jogo em que Van der Vaart, aos 44 minutos, colocou os Spurs em vantagem, mas o Swansea empatou aos 84 por intermédio de Sinclair. Noutro desafio, Orlando Sá marcou no empate do Fulham com o Norwich.

Melhores jogadores de 2011 - 3º: Xavi

Visão de jogo periférica, técnica quanto baste, qualidade de passe irrepreensível, cérebro para ajudar a equipa e uma pequena dose de qualidades de finalizador. Assim se define Xavi Hernández, um jogador que alinha como construtor de jogo, sendo indelevelmente o melhor do Mundo nesta posição. Em 2011, Xavi ganhou quase todos os títulos possíveis pelo Barcelona. A Liga Espanhola, a Champions, a Supertaça de Espanha, a Supertaça Europeia e o Mundial de Clubes, apenas a Taça do Rei lhe 'escapou'.  Relativamente à seleção, Xavi consumou-se como principal jogador da Roja. Este ano Xavi é um dos três finalistas à conquista da Bola de Ouro, repetindo o feito dos últimos 2 anos, em que esteve muito bem a nível indiviual e de clubes. Para 2012 os desejos de Hernández são os mesmos de sempre: voltar a ganhar.

Fernando Machado

Melhor onze de 2011 - Médio ofensivo: Andrés Iniesta

Iniesta é tecnicista, rápido, inteligente, ágil, concentrado, tem bom posicionamento, remata colocado... Resumindo, o médio do Barcelona é um jogador fabuloso e um dos melhores do Mundo. Don Andrés é, acima de tudo, um exemplo. Não procura protagonismo, nem mediatismo, apenas quer fazer o que mais gosta, jogar futebol. E a verdade é que o faz muito bem. Prova disso, são os inúmeros títulos que já venceu em Camp Nou. Este ano não foi exceção, recolhendo a Liga dos Campeões, o campeonato espanhol, a Supertaça espanhola e europeia e, ainda, o Mundial de Clubes. Se não fossem as malditas lesões que já o tramaram várias vezes, Iniesta seria certamente o segundo melhor do Mundo (pelo menos, estaria no Top 3).

Francisco Cunha

Melhores jogadores de 2011 - 4º: Wayne Rooney

Rooney é o símbolo maior do Manchester United e da seleção inglesa. É um dos maiores 'matadores' da atualidade, é daqueles jogadores que levantam estádios e multidões com os seus golos impossíveis e bestiais. Rooney é a essência do futebol ofensivo e espetacular. Nascido em Liverpool há 26 anos, Wayne atua como avançado. Com 13 golos em 17 jogos na atual época, Rooney tem ajudado o Manchester United a obter bons resultados, incluindo as conquistas da Premier League e o segundo lugar na Champions. A nível individual, Rooney pagou a fatura de ter estado em grande parte da época transata lesionado, não conseguindo ter recolhido mais prestígio. De qualquer forma, Rooney já provou que é bem capaz de chegar ao topo, lutando pela conquista da Bola de Ouro.

Fernando Machado

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Melhor onze de 2011 - Médio centro: Xavi

Xavi venceu (quase) tudo esta época, apenas lhe escapando a Taça do Rei. Na sua posição, o criativo espanhol elimina toda a concorrência, superiorizando-se a Ramires, Schweinsteiger ou Fàbregas. O pensador de jogo do Barcelona é, com 31 anos, um jogador exímio tecnicamente, com grande visão de jogo (de longe, o melhor do Mundo neste aspeto) e que impressiona igualmente pela precisão dos seus passes, quer mais longos, quer mais curtos. Na seleção espanhola, voltou a ser, juntamente com Iniesta, uma das figuras de proa de La Roja, garantindo o apuramento para o Euro 2012. Foi também no ano civil de 2011 que o catalão Xavier Hernandéz ultrapassou Migueli e consagrou-se como o jogador com mais jogos pelo Barcelona (atualmente, já leva 600 jogos com emblema blaugrana ao peito). Um grande feito para um atleta que terá certamente pela frente, mais três ou quatro épocas ao mais alto nível. Resta uma dúvida: onde fixará este recorde?

Francisco Cunha

Melhores jogadores de 2011 - 5º: Andrés Iniesta

O ano de Iniesta foi um pouco irregular. Aí está a razão que faz com que o 'blaugrana' apenas ocupe na 5ª posição dos melhores do ano. De qualquer forma, Andrés teve um excelente ano, ajudando o Barcelona (de novo) a conquistar quase tudo: venceu a Liga Espanhola, a Supertaça de Espanha, a Champions, a Supertaça Europeia e o Mundial de Clubes, tendo apenas faltado adicionar ao seu currículo de troféus de 2011 a Taça do Rei, perdida perante o seu grande rival, o Real Madrid. Titular absoluto no Barcelona e na seleção espanhola na posição de médio-centro ou médio-ofensivo, Iniesta é um dos jogadores que torna os 'culés' numa equipa inesquecível, mesclando qualidade de passe com finalização, sendo indubitavelmente um dos melhores jogadores do Mundo na sua posição. Não repetirá o feito de 2010, ao conseguir ser o terceiro melhor jogador do Mundo, mas em 2012, espera Iniesta, não existirão irregularidades exibicionais.

Fernando Machado

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Melhores jogadores de 2011 - 6º: Luis Suárez

Dia 28 de janeiro de 2011: a transferência de Luis Suárez do Ajax para o Liverpool é finalmente consumada por 25 milhões de euros. Daí então, El Pistolero consagra-se como um dos melhores futebolistas da atualidade, já que, obviamente, a visibilidade de um futebolista é francamente maior com a chegada a um país como Inglaterra. Apesar de não ter vencido nada a nível de clubes, acabou por ser um dos destaques da Premier League. Quer a atuar como extremo-direito, quer a atuar como avançado, Suárez salientou-se sempre na turma de Dalgish. Rápido, forte e exímio tecnicamente, o número 7 dos reds é o atacante mais completo em terras de Sua Majestade. Porém, foi na seleção uruguaia que arrecadou o único troféu da temporada, sendo a principal peça da sua equipa durante a campanha vitoriosa na Copa América deste ano. Infelizmente, após insultos racistas a Evra, foi suspenso por oito partidas e falhará um quarto da presente temporada.

Francisco Cunha

Melhor onze de 2011 - Médio defensivo: Yaya Touré

Busquets passou quase metade do ano lesionado, Xabi Alonso foi muito irregular, Michael Carrick já não é o mesmo e Barry 'desapareceu' desde setembro. Sendo assim, temos de eleger Yaya Touré melhor médio-defensivo do ano pela regularidade, pelos títulos conquistados (Taça de Inglaterra e Supertaça Inglesa) e, principalmente, pela qualidade que apresenta. O gigante costa-marfinense entrega dinâmica ao futebol do Manchester City, podendo funcionar como recuperador de bolas num momento e, a seguir, como primeiro construtor de jogo dos citizens. É no fundo um jogador inteligente, com técnica, visão de jogo, frieza e capacidade de choque. É também um dos principais 'culpados' pela atual campanha da sua equipa na Premier League (o City lidera a competição) e foi eleito melhor jogador africano de 2011, superando futebolistas do calibre de Andre Ayew, Eto'o, Seydou Keita, Mandanda ou Drogba.

Francisco Cunha

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Arsenal falha ultrapassagem ao Chelsea

Arsenal 1-1 Wolverhampton
Na receção ao Wolves, os gunners não foram além de um empate e distanciaram-se ainda mais do topo da tabela classificativa, perdendo a oportunidade de aproveitar o deslize do Chelsea e subir à quarta posição da Premier League.

No entanto, os londrinos apresentaram um fluído de jogo atacante bastante interessante desde início e, à passagem do minuto 8, Gervinho abriu o ativo. Contra a corrente de jogo, ainda antes do intervalo, Steven Fletcher marcou para os visitantes e 'calou' o Emirates Stadium. Até fim, a equipa de Wengér tentou por diversos meios chegar à vantagem, mas o guardião do Wolverhampton, Hennessey, esteve intransponível, acabando por rubricar uma exibição muito conseguida. O Arsenal mantém o quinto lugar e parece ter hipotecado as aspirações de se sagrar campeão inglês.

André Almeida de regresso ao Benfica

Após a imprensa nacional ter lançado a hipótese de Renato Neto regressar ao Sporting, surge a confirmação do retorno de um jogador de um empréstimo no rival da 2ª Circular. O nome desse futebolista é André Almeida, lateral-direito/médio português de 21 anos, que voltou do empréstimo à União de Leiria por, entre outras razões, incumprimento salarial (Oblak, Shaffer e Elvis também poderão voltar à Luz). À chegada ao Seixal, mostrou-se confiante e com vontade de 'pegar de estaca' na equipa.

Contratado ao Belenenses no verão passado, chegou a fazer a pré-temporada com a equipa da Luz, mas viu-se logo que não teria lugar na equipa devido à concorrência voraz (Maxi e Ruben Amorim). Após Amorim ter referido que não gosta de atuar como defesa-direita, surge uma vaga nesse setor e Jorge Jesus tem gostado das exibições de André em Leiria...

Man. United já está no topo

Manchester United 5-0 Wigan
Em Old Trafford, o Man. United, com Nani a titular, goleou o Wigan, por claros 5-0, num jogo fácil e em que os Red Devils não tiveram que se esforçar muito para derrotar os forasteiros, alcançando assim o topo da classificação da Premier League, a par do Man. City.

Logo aos 8 minutos de jogo, Evra, após uma boa jogada individual, cruzou para a área, onde apareceu Park Ji-Sung, que com um bonito golo, colocou o Man. United em vantagem. O jogo estava morno até que aos 39 minutos, o avançado do Wigan, Sammon é expulso por, segundo o árbitro da partida, ter agredido Phil Jones. Dois minutos depois deste incidente, Carrick cruzou e Berbatov, aproveitando uma falha defensiva do latics, aponta o segundo golo do jogo. Na etapa complementar, os da casa souberam gerir as emoções da partida e ainda faturaram por mais três ocasiões. Aos 58 minutos, Berbatov fez o 3-0, com uma jogada bem conseguida e com uma finalização perfeita. Em três minutos registaram-se os últimos golos do jogo, aos 75 minutos, Antonio Valencia, após canto, marca o 4-0 e três minutos depois, foi a vez de Berbatov: hat-trick do búlgaro na cobrança de uma grande penalidade.

Man. City empata e complica tudo

West Bromwich Albion 0-0 Manchester City
Nesta visita a Birmingham, os citizens não lograram mais que um empate a zero perante o 9º classificado da Premier League. Sendo assim, a equipa de Mancini mantém a liderança, desta feita com igualdade pontual com o arqui-rival United.

O jogo foi um desfile de ocasiões falhadas por ambas as partes, com principal incidência para os visitantes, que se mostraram sempre mais criativos. Aguero chegou a rematar ao lado, dentro da grande área, algo invulgar no avançado argentino que não costuma desperdiçar esse género de ocasiões. Em suma, um resultado que castigou as más exibições dos avançados e que congratulou o bom nível dos guardiões.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Liverpool cede mais dois pontos

Liverpool 1-1 Blackburn
Em Anfield Road, os reds voltaram a demonstrar que estão a atravessar um péssimo momento (mísero 6º lugar) que em nada honra a história do clube inglês. Num dos jogos mais emotivos do Boxing Day, enquanto o festival de ocasiões de golo falhadas pela equipa de Dalgish se ia perfilando, Charlie Adam marcou na própria baliza (grande chapéu sobre Reina) aos 45 minutos e fez o golo dos Rovers. Maxi Rodríguez ainda deu esperança aos adeptos do Liverpool, faturando à passagem do minuto 53, porém o elevado número de ocasiões perdidas pela sua equipa e a excelente exibição do guardião do Blackburn foram decisivas e acabaram por ditar um empate que agrava ainda mais a situação da equipa de Suárez, Carrol, Gerrard, Lucas Leiva e companhia.

Chelsea já está a 11 pontos dos líderes

Chelsea 1-1 Fulham
É verdade: a turma de André Villas-Boas voltou a escorregar na Premier League. Tal como o técnico português admitiu, será agora muito difícil para os blues chegar à primeira posição da classificação.

Concentrando atenções no jogo propriamente dito, podemos dizer que esta partida foi rica em surpresas. Em Stamford Bridge, com três portugueses de início (Orlando Sá, Bosingwa e Meireles, além da entrada de Paulo Ferreira já no segundo tempo), o Fulham conseguiu arrancar 'a dentes' um ponto ao Chelsea. A primeira parte foi dominada pelos blues que chegaram à vantagem no início da etapa complementar, por intermédio de Mata. Já à passagem do minuto 56, altura em que os visitantes já dominavam, Brian Ruíz rompeu pela ala esquerda da defensiva do Chelsea e deu em Clint Dempsey, que não teve dificuldades em fazer o 1-1. Até fim, registaram-se contra-ataques consecutivos por ambas as partes (destaque para o trabalho de Ruíz e Dembelé do lado dos visitantes e para Sturridge e Mata do lado dos visitados), no entanto não se registaram mais alterações no resultados. Por quanto mais tempo se prolongará esta vida difícil de Villas-Boas em Londres?

Melhor onze de 2011 - Defesa esquerdo: Marcelo

Este foi, sem dúvida, o ano de afirmação de Marcelo. O canhoto de 23 anos conseguiu agarrar a titularidade na seleção brasileira, atirando André Santos e Adriano para o banco ou até para fora das convocatórias de Mano Menezes, e, sobre a alçada de José Mourinho no Real Madrid, melhorou a sua conduta defensiva, aproveitou de forma mais eficiente toda a sua garra e qualidade técnica, culminando na conquista da Taça do Rei, frente ao Barcelona. Sem grandes destaques na sua posição, o número 12 dos 'merengues', não tendo ainda a classe de Maldini, Roberto Carlos ou Cole nos seus tempos mais áureos, é claramente o jogador mais interessante a desempenhar a função de defesa-esquerdo.

Francisco Cunha

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Real Madrid em busca do futuro

O Real Madrid está a preparar uma época 2012/2013 com vista a contar com as principais promessas do futebol mundial no seu plantel. Após Florentino Pérez ter garantido Varane, Fábio Coentrão, Pedro Mendes, Sahin e Callejón no defeso passado, a equipa do Santiago Bernabéu irá manter a política de rechear o plantel com jovens futebolistas...

Neymar: Apesar do interesse no prodígio brasileiro ter caído nos últimos tempos, este ainda não esmoreceu completamente. Detalhes contratuais à parte, Neymar acrescentaria certamente mais qualidade à equipa merengue, com todo o seu génio desenvolvido em volta da sua velocidade, qualidade técnica e criatividade.

Mario Götze: O médio-ofensivo germânico de 19 anos que, por enquanto, ainda debuta no Borussia Dortmund, é igualmente pretendido por Arsenal e Chelsea, mas o próprio já admitiu que o seu sonho é jogar pelos merengues. Dono de evoluída visão de jogo, Götze destaca-se pelos atributos técnicos e pela capacidade de romper pela defesa adversária.

Mário Fernandes: Segundo rumores, o central brasileiro de 21 anos até já está garantido desde o verão transato. Ocupa muito bem os espaços na sua defesa, sendo atualmente, juntamente com Hummels, Höwedes e Dedé, um dos centrais mais promissores do futebol mundial. O futebolista do Grêmio salienta-se igualmente pela velocidade e pela capacidade física (189 cm).

Wolfswinkel: O avançado do Sporting é outro dos jogadores que tem sido seguido atentamente pelos madrilenos. O goleador holandês de apenas 22 anos destaca-se pela compleição física e pela facilidade com que fatura.

Sime Vrsaljko: O lateral croata de 19 anos tem sido observado de perto pelos merengues que apresentam há muito uma "lacuna" no caudal de opções para a lateral direita (apenas Sergio Ramos parece poder tomar conta do recado). Já internacional A pelo seu país natal, mostra-se muito completo quando atua pelo Dínamo de Zagreb, a sua equipa.

Marco Reus: O jovem médio-ala alemão do M'gladbach é um jogador de grande rotação. Com uma velocidade acima da média, desequilibra colado à linha lateral. Segundo rumores, o Real Madrid já ofereceu  15 milhões de euros pelo internacional A germânico.

Francisco Cunha

Quando os treinadores não se adaptam aos investimentos

É um dado que causa estranheza, mas por vezes os treinadores não se adaptam aos investimentos realizados pelos presidentes. Por exemplo, Roman Abramovich, o homem que detém o Chelsea, já despediu imensos treinadores, mesmo perante a quantia avultada de dinheiro gasto. Entre estes nomes, nota de relevo para André Villas-Boas, que embora (ainda) não tenha sido despedido, não tem obtido os resultados que se esperavam, mesmo após os investimentos avultados em jogadores como David Luiz, Ramires, Mata, Lukaku ou Torres. Outro exemplo é Mark Hughes, antigo treinador do Manchester City, que no clube de Manchester, mesmo com o elevado investimento realizado pelos donos do clube, não teve resultados que o pudessem segurar no comando técnico dos "citizens". Kombouaré, atual técnico do PSG, um clube também ele "rico" e que tem realizados enormes investimentos (em Gameiro, Javier Pastore ou Mavuba), também não tem surpreendido, para já, embora seja líder da Ligue 1, já foi eliminado da Liga Europa, podendo também ser despedido. No Real Madrid, destaque para Camacho e Carlos Queiroz na primeira fase de Florentino Peréz na liderança dos madridenos, e, numa segunda fase, também Manuel Pellegrini, que não conseguiu guiar os "merengues" à conquista de algum título importante, mesmo contando com Ronaldo, Kaká ou Benzema.

Fernando Machado

Craques de Amanhã: Mário Fernandes

Ter um defesa como Mário Fernandes seria uma boa notícia para qualquer clube, uma vez que ter um jogador como Mário Fernandes na sua equipa implicaria a inclusão de alguém com garra, polivalente, irreverente, jovem, progressivo...

Para já, este brasileiro que tanto joga a defesa-central como a lateral-direito, já conseguiu o reconhecimento da massa associativa do Grêmio e também do Real Madrid (pretende contratar Mário). Titularíssimo no emblema de Porto Alegre, Fernandes já rejeitou uma convocatória para a seleção brasileira, logo, junte às qualidades atrás referidas a de "polémico". O Grêmio só aceita vender o jogador com cariz defensivo, mediante uma proposta de cerca de 25 milhões de euros, preço proibitivo para grande parte dos clubes que o querem contratar, mas um pequeno esforço financeiro, por alguém como Mário não seria mal realizado, já que, como atrás é referido, Mário Fernandes tem uma grande margem de progressão.

Nota Final: 17/20

AC Milan em primeiro

Finalmente realizou-se a primeira jornada do campeonato italiano (adiada no princípio da época), com destaque para a vitória do AC Milan em casa do Cagliari por 2-0, com golos Pisano, na própria baliza, e de Ibrahimovic, vitória que garante a liderança da Série A por parte do AC Milan. O Inter de Milão começou mal mas recuperou e goleou o Lecce, por 4-1, Pazzini, Milito, Cambiasso e Ricky Alvarez, fizeram as honras e colocam os milaneses no 5º lugar. No jogo grande da jornada, nulo entre Udinese (terceiro lugar) e Juventus (segundo lugar), numa partida muito aborrecida em comparação com o esperado. A goleada da jornada ficou a cargo do Nápoles, que "arrumou" o Génova de Miguel Veloso por 6-1. Cavani (duas vezes), Hamsik, Pandev, Gargano e Zuñiga, apontaram os golos que permitem aos napolitanos seguirem no bom caminho, na sexta posição. A Lazio, quarta classificada não foi além de um empate na recepção ao Chievo e a AS Roma, deslocou-se a Bolonha para derrotar os locais por 2-0, com golos de Taddei e Osvaldo. Conheça a tabela classificativa em Itália, no "ler mais"

Gaitán no meio de fogo cruzado

Depois de Manchester United e AC Milan terem expressado contentamento por uma possível contratação de Nico Gaitán, aparecem agora notícias de que o Nápoles também estará interessado no benfiquista.

Com contrato até 2016 e cláusula de rescisão de 45 milhões de euros,
Gaitán é um dos jogadores mais valorizados que o Benfica tem no seu plantel, sendo igualmente aquele que maior encaixe financeiro poderá vir a produzir. De qualquer forma é o Manchester United o mais bem colocado para garantir o concurso do jogador de 23 anos, lembre-se que existe um "acordo de cavalheiros" entre os "Red Devils" e os encarnados, para a transferência no final da época do internacional alviceleste com destino para Inglaterra, mais propriamente para Manchester.

Benfica pode contar com Ansaldi por três milhões de euros

O Rubin Kazan, admite vender o defesa-esquerdo argentino Ansaldi, por cerca de 3 milhões de euros, segundo a imprensa russa. A razão dos soviéticos terem baixado o pedido monetário, relaciona-.se com o facto de Ansaldi terminar o seu vínculo contratual com o Rubin em 2012, podendo desta maneira, o clube situado em Kazan obter algum lucro financeiro. Para além do Benfica, também Zenit, CSKA de Moscovo e Shaktar Donetsk estão atentos ao internacional argentino, muito pretendido por Jorge Jesus.

Sporting ou Marítimo?

Sporting vs. Marítimo (21.00 - Sport TV)
Desde o princípio da época que o objetivo está delimitado: vencer a Taça de Portugal, objetivo que agora está mais próximo da concretização. Para chegarem ás meias-finais, os lisboetas vão ter que eliminar o Marítimo, equipa que em três jogos na Taça, já eliminou duas equipas do principal escalão do futebol nacional (entre eles o Benfica). No onze dos leões, André martins deverá ser titular, enquanto que Carrillo vai disputar o lugar de extremo com Pereirinha. Nos insulares, Pedro Martins já avisou que o Marítimo não vai defender, esperando-se assim um jogo aberto. Prognósticos?

Premier League surpreendente só pelos resultados

Fulham 0-5 Man. UnitedO Manchester United deslocou-se a Londres para golear o Fulham por incríveis 5-0! Tudo começou cedo, logo aos 5 minutos, Nani, depois de uma correria insuportável, cruzou para o aparecimento de Danny Welbeck. A seguir, foi a vez de Nani mudar para o papel de goleador, com uma recepção perfeita a cruzamento de Valencia. Ryan Giggs, aos 43' voltou a beneficiar da generosidade do português,e apontou o 3º golo da noite. Na etapa complementar, ainda houve tempo para mais dois golos, um de Rooney (88') e outro de Berbatov (90'), num jogo que colocou os "red devils" na 2ª posição Premier League, a dois pontos do rival, Man. City.

Man. City 3-0 Stoke CitySe alguém pretender derrotar o Man. City tem de esperar pelo jogo em casa: é esta a regra, que ontem apenas se voltou a confirmar. Aos 29 minutos, Agüero adiantou os "citizens" no marcador, realizando um golo extremamente simples. Mais complicado foi o 2º golo, Jonhson, aos 36' a apontar um bonito golo, de fora da grande área. No início da 2ª parte, Agüero bisou e sentenciou a partida, ajudando o Man. City a levar os 3 pontos.

Wigan 0-0 LiverpoolO Wigan Atlehtic voltou a roubar pontos a um emblema de Londres. Depois de na última jornada a equipa orientada por Roberto Martínez ter anulado o Chelsea (1-1), agora foram os "reds" a sofrer do mesmo mal, com um empate sem golos. Charlie Adam, dos forasteiros, falhou uma grande penalidade no início da 2ª parte, fazendo com que o clube da cidade dos Beatles fique na 6ª posição.

Aston Villa 1-2 ArsenalOs "gunners" deslocaram-se a um terreno tradicionalmente complicado e levaram de vencidos o Aston Villa. Van Persie, de penálti, aos 17 minutos, colocou o Arsenal em vantagem, fazendo prever um bom desfecho. No entanto, no princípio da etapa complementar, Albrighton teve outras ideias e empatou o jogo. Mas, Benayoun, ainda teve capacidade para marcar e assim deixar a equipa treinda por Wenger no 5º lugar da Premier League, a 12 pontoa do líder, Man. City.

Tottenham vs. Chelsea: Duelo de gigantes londrinos na 17ª jornada da premier league, de um lado o Tottenham, que ocupa o 3º lugar, do outro o Chelsea, na 4ª posição. Para Villas-Boas é imperativo vencer, para ainda alimentar algumas esperanças de conquistar o título inglês. Para a turma de Harry Redknapp, a vitória não é tão crucial, mas é igualmente importante, caso se queira aproximar dos primeiros lugares da Liga Inglesa.

Académica é o primeiro semi-finalista da Taça

A Académica de Coimbra derrotou o Desportivo das Aves por 3-2 e é a primeira equipa apurada para as meias-finais da Taça de Portugal. Logo aos 5 minutos, Éder (reforço do FC Porto), apontou o primeiro golo, beneficiando de um cruzamento perfeito por parte de Sissoko. Os avenses não desarmaram e aos 11', por intermédio de Pires, empataram a partida. Berger aos 37´fez o 2-1, enquanto que a vantagem foi ampliada já na 2ª metade por Abdoulaye. Bischoff ainda reduziu para o Aves, mas já era tarde de mais. Nos outros jogo dos quartos-de-final da Taça de Portugal, confrontos entre Oliveirense vs. Olhanense. Sporting vs. Marítimo e Moreirense vs. Nacional.

Vitória difícil mas justa

Paços de Ferreira 1-2 FC Porto
O FC Porto obteve a vitória e, consequentemente, 3 pontos que fazem com que, no jogo antecipado da 1ª jornada da 3ª fase da Taça da Liga, os dragões liderem o seu grupo, naquele que foi o jogo teoricamente mais complicado desta fase.

Relativamente ao jogo, os portistas começaram bem e, logo aos 2 minutos da partida, Cristián Rodríguez, recebeu um bom passe de Kléber, dirigiu-se a toda a velocidade para a baliza e, com a ajuda de Diogo Figueiras, apontou o primeiro golo da noite. A reação pacense haveria de chegar, e logo aos 16 minutos, William empatou o jogo, beneficiando de um excelente livre apontado por Manuel José, com um cabeceamento em cheio. Até ao fim do 1º tempo, foram os da casa a criarem mais situações de perigo, graças à genialidade de, principalmente, Melgarejo. Na etapa complementar, Vítor Pereira achou por bem colocar João Moutinho e Hulk em campo. E foi precisamente o "Incrível" que desatou o jogo: grande jogada individual, onde passou por Luisinho e Fábio Faria e sofreu falta. Bateu Cássio na marcação do castigo máximo, repondo a justiça no marcador. Até fim, os azuis-e-brancos dominaram e seguraram o jogo, numa partida que valeu pelo espetáculo, inclusive da equipa de arbitragem.

MVP- Cristián Rodríguez: Excelente jogo do "Cebola", vaivéns constantes, a prolongar a exibição obtida no jogo para a Liga. Marcou o 1º golo e ainda ameaçou Cássio por mais quatro ocasiões. os dirigentes portistas devem ter renunciadoà ideia da sua saída...
Hulk: Sofreu o penálti que originou o golo portista, tendo sido o próprio a bater o castigo máximo. Voltou a entrar para decidir o jogo a favor dos forasteiros, com mais uma exibição magnífica. Uma coisa é certa: o FC Porto sem Hulk não é a mesma coisa.
Melgarejo: Melhor elemento em campo do Paços de Ferreira, causou perigo constante, não só a Bracalli, mas também aos defesas portistas (que o digam Otamendi e Djalma...).

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Lendas e Glórias: Dino Zoff

Não, Dino Zoff não teve uma carreira igual aos futebolistas nesta lista. Não foi um talento precoce, não surpreendeu treinadores nem olheiros na sua adolescência, não foi internacional propriamente cedo, não chegou a um grande clube antes de realizar 30 anos. E não, Zoff não foi Campeão do Mundo aos 20 ou 30 anos, foi-o aos 40, o que o torna no mais velho jogador a vencer a competição mais importante do desporto-rei.

Dino não desanimou quando foi, aos 14 anos, rejeitado pelo Inter e pela Juventus, esperou e alguns anos depois ingressou na Udinese. Aos 25 anos chegou ao Nápoles e, 5 anos depois, chega finalmente a um grande clube, a Juventus. Nos bianconeri somou 6 Serie A e uma Taça UEFA, falhando a conquista da Champions no seu último ano de carreira. Paralelamente, Zoff foi ganhando títulos na seleção italiana, foi campeão da Europa de 1968 e, entre 1972 e 1974, não sofreu um único golo pela sua seleção (recorde mundial). E em 1982, porque quem espera sempre alcança, Dino Zoff capitaneou a Itália à conquista do tricampeonato mundial, fechando assim uma carreira monumental, em que a longevidade foi palavra-chave.
Nota Final: 17/20

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Lendas e Glórias: Gordon Banks

Gordon Banks pode ter sido campeão do Mundo de 1966, mas foi no Mundial seguinte que ascendeu à eternidade, num lance, num jogo único. Numa defesa extraordinária a cabeceamento de Pelé. “As pessoas que me entrevistaram falam da defesa e nada mais, esquecem-se do Mundial que ganhei”, lamenta o guardião inglês.

Quando ainda era um jovem mineiro de Sheffield foi o destaque da seleção local, mudando-se mais tarde para o modesto Chesterfield. Aos 22 anos foi contratado pelo Leicester City, onde pouco a pouco foi subindo as escadas do futebol inglês, até se tornar no incontestável número 1 da seleção de Sua Majestade. Terminou a carreira prematuramente e contrariado, devida à perda de visão num acidente de viação. Estava aí o fim da carreira do melhor guarda-redes inglês da história.

Nota Final: 17/20

As fraquezas dos “três grandes”

O mercado de inverno aproxima-se e Sporting, Benfica e FC Porto já estão envolvidos em algumas transferências. Mas quais as reais necessidades dos clubes mais fortes de Portugal?

FC Porto: Os portistas apenas têm duas posições a melhorar - a de ponta-de-lança e a de lateral-direito. Para a segunda já existe solução (Danilo, do Santos), mas para a primeira a necessidade é gritante, ao ponto de Vítor Pereira ter de adaptar Hulk, para garantir maior rentabilidade. Alguns dos jogadores que já foram associados aos “dragões” para a posição central do ataque foram Lukaku, Dzyuba e Bendtner, todos jogadores bastantes corpulentos e fortes. De resto, Hélton na baliza recolhe total unanimidade, dando segurança a toda a equipa. Na lateral-esquerda, é Alvaro Pereira o titular indiscutível, realizando um vaivém constante entre a defesa e o ataque. No centro defensivo, Rolando/Otamendi ou Rolando/Maicon, oferecem segurança total, sendo fundamentais no esquema da equipa chefiada por Pinto da Costa. No meio-campo há soluções de sobra, com Fernando, Moutinho, Defour, Belluschi, Souza, Guarín… Os extremos também são de confiança, com Hulk, James, Varela, Djalma ou Iturbe.

Sporting: Os “leões” têm uma equipa completa, bem constituída, mas que, de qualquer forma, necessita de alguns ajustes. Na posição de guarda-redes, Rui Patrício é o titular indiscutível, deixando Marcelo Boeck no banco. Insúa é o eleito para a ala esquerda, com Evaldo a quedar-se nos suplentes. No centro da defesa, é talvez necessária alguma contratação, uma vez que Polga, Onyewu e Daniel Carriço, não têm tomado conta da tarefa. A lesão de Rinaudo abriu um fosso na posição de médio-defensivo, André Santos e Carriço têm sido os escolhidos, mas os adeptos leoninos já perceberam a necessidade de se ir capturar um bom trinco, para mais tarde fazer frente a Rinaudo. Elias e Schaars têm o lugar seguro nos lisboetas, assegurando alto rendimento da equipa treinada por Domingos Paciência. Wolsfwinkel está em parte sem rival na posição de ponta-de-lança, uma vez que Bojinov tem estado abaixo das (altas) expetativas. Diego Capel numa ala e na outra… o jovem Carrillo (principalmente, após as lesões de Jeffrén e Izmailov)! Talvez essa seja a maior necessidade do Sporting (médio-ala direito), que se vê sem muitas soluções. Solomon tem sido insistentemente apontado aos leões...

Benfica: Após vários anos, o Benfica voltou a ter um plantel equilibrado, com jogadores de qualidade para quase todas as posições. Na baliza, Artur tem tomado conta do lugar, fazendo com que Eduardo seja suplente. Maxi Pereira, que prorrogou recentemente o vínculo contratual como Benfica, é dono e senhor da ala direita, deixando Ruben Amorim a alguma distância. A posição de defesa-esquerdo é a mais crítica dos encarnados, Capdevila não faz parte dos planos de Jorge Jesus, e Emerson tem sido muito inconstante, sendo necessária uma contratação para preencher esta lacuna (Ansaldi e Marcos Rojo são apontados às águias). A dupla de centrais é, na minha opinião, a melhor em Portugal, com Garay e Luisão a serem absolutos neste sítio do terreno. Javi García e Matic são as soluções a trinco. Axel Witsel e Aimar são indispensáveis no plano de jogo de Jorge Jesus e oferecem segurança e garantia de qualidade. Gaitán, Bruno César, Nolito e Amorim são os elementos que constituem as asas das águias. Por fim, ponta-de-lança é uma posição segura na Luz, preenchida com Saviola, Rodrigo e Cardozo.

Fernando Machado

Balanço final de 2011

O ano civil de 2011 foi recheado de surpresas, confirmações, promessas e vitórias. Dando uma revisão global, o Barcelona foi, mais uma vez, o clube mais destacado, não só na Europa, como em todo o Mundo, amealhando a Liga Espanhola, a Supertaça de Espanha, a Liga dos Campeões Europeus, a Supertaça Europeia e o Mundial de Clubes.

Começando de forma consecutiva de países, em Portugal, o FC Porto foi o grande vencedor, obtendo a Taça de Portugal, a Liga Portuguesa, a Supertaça de Portugal e a Liga Europa. O Braga voltou a ser surpresa em Portugal, ao chegar à final da Liga Europa, enquanto que Benfica e Sporting desiludiram os seus adeptos na temporada de 2010/11, esperando agora melhorias substanciais. Em Espanha, como foi referido anteriormente, foi o Barcelona a dominar. Por sua vez, o Real Madrid voltou a acordar, vencendo a Taça do Rei Espanhola, podendo agora, sem dúvidas, conquistar a Champions e La Liga. Em Inglaterra, deu-se primazia total aos clubes de Manchester. O Manchester United venceu a Liga, enquanto que o City obteve a Taça de Inglaterra. Em 2010/11, o Man.United também foi finalista da Champions, cedendo na final perante o maior poderio do Barcelona. Em Itália, houve um domínio de Milão, uma vez que o AC Milan venceu a liga. Por sua vez, o Inter de Milão venceu a Taça de Itália. Nesta nova temporada, o AC Milan mantém a bitola exibicional, algo que o Inter não consegue manter, apresentando-se em péssimas condições. Na Alemanha, o Borussia Dortmund pôs termo a um jejum de 8 anos e venceu a Liga alemã, apoiando num sistema onde a juventude e a irreverência são palavras-chave. Na Taça da Alemanha, foi o Schalke 04 a sorrir, terminando com a saga de 8 anos sem obter qualquer título. Em 2011/12, tanto o Dortmund como o Schalke 04 têm vindo a desiludir, não correspondendo ás altas expectativas dos seus efusivos apoiantes. Em França, desta vez foi o Lille a dominar, vencendo Liga e Taça da França. Na recente época, é o PSG, que devido ao enorme investimento produzido, se tem destacado de forma mais eficiente. Ainda no Velho Continente, a Polónia tem sido dominada pelo Wisla Cracóvia, o Shaktar Donetsk tem vencido na Ucrânia, oferecendo a este país de Leste, também algum prestígio internacional. Na Turquia, o Fenerbaçhe voltou a granjear respeito, mesmo com o escândalo futebolístico na Turquia. Na Rússia, o Zenit vai prolongando o seu reinado, deixando para trás o CSKA de Moscovo. O Basileia, na Suíça, foi o grande vencedor, levando esse prestígio para as competições europeias. Por fim na Holanda, o Ajax voltou aos tempos de glória, não permitindo veleidades aos seus mais acérrimos rivais, vencendo a Liga Holandesa.

No Brasil, o Corinthians voltou a triunfar no Brasileirão. A Taça Libertadores da América também falou português. Desta vez o interveniente foi o Santos, que não conquistava a maior competição da América desde os tempos de Pelé. Na Argentina, o Velez Sarfield voltou a brilhar, vencendo a Liga da Argentina, numa temporada que marcou a queda do River Plate ao campeonato secundário alviceleste. Em África, foi o Ésperance Tunis a triunfar de forma mais brilhante, deixando a Oceânia a cargo do Auckland. O Kashiwa na Ásia, o Monterrey na América do Norte e o Al Sadd no Médio Oriente, foram os clubes mais destacados e aqueles que transitaram para o Mundial de Clubes.

Em relação aos jogadores, Lionel Messi, Cristiano Ronaldo, Xavi, Rooney e Iniesta foram os mais destacados. Por sua vez, Neymar confirmou que é de facto uma estrela, ajudando o Santos a voltar a vencer a Taça Libertadores. As maiores revelações foram Eden Hazard, que guiou o seu Lille à conquista de França. Outra das boas surpresas foram o alemão Marco Reus, do Borussia de Monchengladbach, Mario Gotze e Nuri Sahin, do Dortmund, Thiago, do Barcelona, e ainda Kevin Price-Boateng, do AC Milan. Por outro lado, este ano também teve as suas desilusões, começando por Fernando Torres, que depois de sair do Liverpool não voltou a ser o mesmo, e acabando em Kaká, que voltou a não conseguir fazer esquecer o investimento feito por ele.

Foi de facto um grande ano, repleto de vitórias estrondosas, de golos magníficos e de jogadas perfeitas. Esperemos no fundo que venhamos a ter um ano de 2012 parecido com este último…

Fernando Machado

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Reviravolta bracarense em Olhão

Olhanense 3-4 Braga
A equipa de Leonardo Jardim chegou ao intervalo a perder por 2-0, mas acabou por sair do Algarve com três pontos no bolso, após um jogo inesperadamente complicado. Os bracarenses podem ainda festejar uma melhor colocação na classificação, aproveitando os desaires de Marítimo e Sporting.

A primeira parte da partida foi dominada completamente pelos da casa, que rubricaram dois golos (de Cauê e Yontcha) sem resposta e, diga-se de passagem, até podiam ter marcado mais, não fosse a ineficácia dos algarvios e a boa exibição do guardião Quim. O Braga entrou mais forte no segundo tempo, apresentando-se mais agressivo, interveniente e com maior caudal ofensivo. A abrir os segundos 45 minutos, Douglão e Elderson empataram a partida. O defesa dos algarvios Maurício, com um auto-golo, originou o 3-2 e, pouco tempo depois, Lima fez o último dos bracarenses. Aos 74 minutos, Cauê bisou e deu esperança ao Olhanense, esperança essa que se demonstrou ineficaz para atingir o empate. Será que este Braga ainda poderá atingir a Liga dos Campeões?

Renascimento do River Plate

O River Plate parece estar a renascer na segunda divisão argentina, ocupando a segunda posição da classificação. Após um mau início de época, a equipa de Buenos Aires começa a mostrar serviço com o ex-Bordéus Cavenaghi e o jovem de 17 anos Ocampos a brilharem mais alto que os restantes, colecionando pretendentes pelo mundo fora. A contratação do experiente avançado francês Trezeguet já foi oficializada e, após o aborto nas negociações com Aimar, Passarella já tem novos planos...

Heinze e Leo Ponzio interessam: O central da Roma de 33 anos, Heinze, e o médio-defensivo do Saragoça de 29 anos, Leo Ponzio, são os novos alvos de Daniel Passarella que pretende formar uma equipa recheada de estrelas e voltar assim ao "top" das equipas sul-americanas.

James falha treino

James Rodríguez foi ausência notada no treino de hoje do FC Porto. Uma contusão no tornozelo esquerdo contraída no confronto com o Marítimo impedirá o jovem colombiano de jogar com o Paços de Ferreira, daqui a dois dias, para a Taça da Liga.

James junta-se a Guarín, Emídio Rafael e Defour no boletim médico dos dragões. Por sua vez, Walter continua a falhar os treinos azuis e brancos devido a assuntos pessoais no Brasil.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Sporting escorrega em Coimbra

Académica 1-1 Sporting
O Sporting empatou com os "estudantes" e ficou a seis pontos de Benfica e FC Porto. Os leões apresentaram-se muito pouco eficazes e não conseguiram formar uma presença efetiva no meio-campo da Briosa.

A Académica entrou pressionante e com vontade de arrancar três pontos à turma de Domingos Paciência. Além do mais, o técnico sportinguista surpreendeu, colocando Pereirinha no onze, aposta que acabou por sair falhada. Éder aproveitou um cruzamento de Diogo Valente e abriu o ativo aos 28 minutos.

Na segunda parte, Domingos fez entrar Carrillo e tirou Pereirinha, alterando todo o seu jogo. Deixou a sua equipa chegar mais à frente e o Sporting pegou no jogo. Mesmo assim, no decorrer de um contra-ataque da Briosa, Marinho podia ter feito 2-0, mas uma bela defesa de Rui Patrício impediu males maiores. Pouco tempo depois, o central americano Onyewu falhou um golo de forma incrível e as hipóteses de os lisboetas arrecadarem pontos nesta deslocação a Coimbra pareciam ter-se hipotecado. Até que, à passagem do minuto 80, Elias, num lance de ressaca, empatou a partida. O próprio médio brasileiro foi expulso minutos depois e mudou negativamente a mentalidade da sua equipa. O Sporting desorganizou-se e, se não fosse a aselhice dos jogadores da Académica, o resultado podia ter sido diferente...

MVP - Elias: Apesar da expulsão, a exibição do brasileiro não deve ser denegrida. Marcou o único golo sportinguista e preencheu o meio-campo verde e branco com toda a sua classe.
Peiser e Rui Patrício: De lado a lado, ambos os guarda-redes fizeram a diferença com diferenças fantásticas.
Carrillo: Apesar do habitual individualismo, o peruano acabou por alterar o jogo pela positiva. Acrescentou muita velocidade ao ataque sportinguista e brilhou no reduto da Académica.
Pereirinha: Mais uma exibição péssima do ala português do Sporting. Pereirinha é mau táticamente e não acrescenta nada à sua equipa em termos técnicos.

Craques de Amanhã: Sturridge

O extremo/avançado inglês é cada vez mais uma figura do Chelsea. Formou-se no Manchester City, mas foi uma das vítimas dos petro-dólares que carregaram os citizens de estrelas e que aumentaram as dispensas dos "canteranos". Foi sempre presença habitual nas camadas jovens inglesas, mas apenas recentemente se estreou pela equipa A. Esteve emprestado na 2ª metade da época passada ao Bolton, onde mostrou grande potencial. Esta época, André Villas-Boas tem apostado bastante no canhoto...

Sturridge é um jogador muito rápido, franzino, apresentando bons pormenores técnicos, apesar de ainda deixar a parte tática e defensiva do jogo um pouco de lado. Em tempos foi um goleador, hoje é mais um "assistente" (entenda-se, costuma fazer assistências). Mesmo assim, mantém intactos os lances de rutura que o tornaram célebre. No que dará este promissor inglês?

Nota Final: 16/20

Premier League: Mais um deslize de Villas-Boas; City e United vencem

Wigan 1-1 Chelsea: A turma de Villas-Boas sofreu um rude golpe nas aspirações ao título inglês, empatando no reduto do modesto Wigan. Com Bosingwa e Meireles no onze inicial dos "blues", Sturridge abriu o ativo aos 59 minutos. Jordi Gómez empatou a dois minutos do fim para descontentamento dos adeptos londrinos. Com este novo deslize, o Chelsea mantém o quarto lugar e distancia-se do Tottenham que, com mais dois pontos, ainda tem um jogo a menos.

QPR 0-2 Manchester United: Os "Red Devils" dirigiram-se a Londres para derrotar o QPR. A equipa de Alex Ferguson voltou às boas exibições com Nani no onze inicial e, à passagem do minuto 2, Rooney fez o 1-0. Na etapa complementar, Michael Carrick fez mais um e manteve a sua equipa na segunda posição da Premier League.

Manchester City 1-0 Arsenal: No jogo da jornada, os "citizens" lograram manter a vantagem de dois pontos sobre o arqui-rival United. A equipa de Manchester dominou a partida e teve mais ocasiões de golo. Foi sem surpresa que, aos 53 minutos, o médio espanhol David Silva fez o único golo da partida. Durante os dez minutos finais, registou-se um crescendo espontâneo dos londrinos que ficaram a pedir uma grande penalidade já perto do fim.

Barcelona vence Mundial de Clubes

Santos 0-4 Barcelona
O Barcelona dominou toda a final do Mundial de Clubes (acabaram o jogo com 71 por cento de posse de bola) e conquistou o seu segundo título intercontinental no Japão. Os espanhóis foram demasiado fortes e rubricaram quatro golos sem resposta.

Os catalães foram superiores desde o minuto inicial (tal como Neymar referiu na flash-interview, o Santos hoje «aprendeu a jogar futebol»), apresentando uma maior intensidade de jogo, mesmo com a pressão santista, e Messi, à passagem do minuto 16, abriu o marcador. Os brasileiros iam-se fatigando cada vez mais durante o decorrer do jogo, diminuindo a sua influência defensiva, e Xavi fez o 2-0 aos 23 minutos. Já perto do intervalo, Fàbregas marcou mais um. A nove minutos do fim da partida, Messi bisou e fechou o resultado. Até ao fim da partida, registaram-se inúmeras ocasiões para um acréscimo da vantagem dos representantes da UEFA.

Em suma, um confronto desigual. Dum lado, uma equipa mais experiente, com melhores jogadores e que conseguiu manter sempre a mesma toada de jogo. Do outro, um Santos frágil e que não esperava tantas dificuldades promovidas pela turma de Guardiola.

No jogo de atribuição do terceiro lugar, o Al-Sadd derrotou o Kashiwa Reysol nas grandes penalidades (5-3), após um empate a zero no tempo regulamentar.

MVP - Messi: Bisou, brilhou e teve pormenores técnicos incríveis. Derrotou claramente Neymar no duelo com o astro brasileiro. Messi é imparável...
Xavi e Thiago: Os dois homens do meio-campo ofensivo "blaugrana" exibiram-se a alto nível. Esta pode ter sido a competição de afirmação do jovem Thiago que pode ter ganho um lugar no onze inicial catalão (esteve melhor que Fàbregas).
Daniel Alves: Ofereceu muita intensidade ao lado direito do ataque dos espanhóis.
Neymar: Foi o mais inconformado dos jogadores do Santos. Espalhou classe por Yokohama, oferecendo muitas dores de cabeça aos defesas catalães.

Real goleia com hat-trick de Ronaldo

Sevilha 2-6 Real Madrid
Os merengues viajaram até à capital da Andaluzia para golear o Sevilha. O Real Madrid apresentou-se desinibido e dominou a primeira hora de jogo. Até ao fim da partida, os madrilenos controlaram o caudal de jogo sevilhano, atitude suficiente para manter a vantagem no resultado. Para os visitantes, o português Cristiano Ronaldo fez três golos (um deles através da conversão de uma grande penalidade) e José María Callejón, Di María e Hamit Altintop fizeram os restantes golos. Jesús Navas e Negredo fizeram os golos do Sevilha. Destaques?

sábado, 17 de dezembro de 2011

FC Porto vence nos minutos finais

FC Porto 2-0 Marítimo
O Porto superou o Marítimo em pleno Estádio do Dragão e manteve a liderança da Liga com os mesmo pontos que o arqui-rival Benfica. Igual destaque para os golos azuis e brancos, que foram marcados no decorrer dos dez minutos finais.

O Porto pegou no jogo desde início, aproveitando a aselhice dos maritimistas. A primeira ocasião de perigo foi protagonizada por Peçanha e Belluschi: o guarda-redes "passou" a bola ao médio argentino que não conseguiu contornar o guardião brasileiro. O jogo mudou com a expulsão de Roberge aos 40 minutos. Os portistas aumentaram o seu caudal ofensivo e apenas por falta de sorte é que os dragões não chegaram mais cedo à vantagem. Ao minuto 79, Danilo Dias isolou-se e rematou à barra. No contra-ataque azul e branco, Rodríguez fez o primeiro golo da partida. Aos 82 minutos, Briguel marcou na própria baliza e, até final, o resultado não se alterou.

MVP - Peçanha: Apesar do erro no lance com Belluschi, o guarda-redes brasileiro exibiu-se a alto nível. Muito tranquilo durante todo o jogo, adiou ao máximo a vitória portista.
Rodríguez: Após a confusão com Vítor Pereira, o ala uruguaio voltou aos relvados em grande estilo. Hoje, fez a diferença, abrindo o marcador quando mais ninguém parecia ter capacidade para fazê-lo.
Fernando: O médio brasileiro esteve muito bem. Efetuou muitos cortes decisivos e foi sempre o primeiro construtor de jogo dos dragões.
Belluschi: Falhou um golo certo, porém conseguiu mostrar qualidade. Participou no golo do "Cebola" e espalhou classe pelo relvado do Dragão.

Vencer em campo difícil

Académica vs. Sporting (19.15 – Sport TV)
Não pode haver dúvidas, o objetivo é ganhar e, assim, transitar para o novo ano com 4 pontos de desvantagem em relação ao 1º lugar. Vencer é prioritário, mas em Coimbra não é fácil, de forma que os leoninos terão de se esforçar intensivamente para poderem festejar a conquista dos 3 pontos no final da partida. Com Rinaudo ainda de fora, Domingos Paciência deverá utilizar Daniel Carriço como trinco, a apoiar o ataque, provavelmente povoado por Wolsfwinkel, Diego Capel e talvez Carrillo. Sissoko, Adrien e Éder serão as maiores ameaças do lado da Briosa, que não esconde o desejo da vitória. Prognósticos?

Lendas e Glórias: Sándor Kocsis

Kocsis fez parte de uma das mais exclusivas famílias do futebol: os jogadores que fazem golos de qualquer forma, de qualquer lugar, a qualquer hora e por qualquer razão. Os seus golos eram de preferência apontados de cabeça, beneficiando da ajuda do “amigo” Puskás. A carreira deste fantástico ponta-de-lança está recheada de pokers, hat-tricks, bis e golos decisivos. Resumindo os dados atrás mencionados, Kocsis fez 75 golos em 68 jogos pela sua Hungria, em 1952 e em 1954, foi o melhor marcador dos campeonatos europeus, precisamente em 54, Sándor, faturou 11 vezes no Mundial da Suíça.

Natural de Budapeste, jogou no Honvéd, onde, juntamente com Puskás, se popularizou pela Europa. Numa digressão realizada ao Velho Continente, o  “cabeça de ouro” ficaria em Barcelona, a jogar no clube mais famoso da Catalunha, onde ganhou tudo (excluindo a Taça dos Campeões Europeus, perdida pelo Benfica) e, de novo com Puskás, tornou-se ídolo. Kocsis retirou-se do futebol no Barcelona e abriu um restaurante chamado (o que mais?) Cabeça de Ouro. Morreu com apenas 49 anos, alegadamente por suícidio.
Nota Final: 17/20

Lendas e Glórias: George Weah

George Weah foi, claramente, o melhor futebolista africano de todos os tempos. O avançado liberiano chamou a atenção de diversos clubes europeus enquanto jogava nos Camarões. Impressionava pela força, velocidade, remate fulminante, aceleração e qualidade técnica.

Sempre com o número 9 nas costas, jogou no Mónaco, PSG, Chelsea, Manchester City, Marselha e Al-Jazira, porém foi no AC Milan que atingiu o seu auge. Entre 1995 e 2000, venceu dois campeonatos italianos, foi eleito Melhor jogador do Mundo pela FIFA e venceu a Bola de Ouro (ambos os prémios em 1995), dois galardões inéditos para um atleta africano. Depois da sua "reforma", Oppong tem-se dedicado à sua fundação e à política, mantendo-se sempre fiel às dificuldades económicas que viveu em criança.

Nota Final: 18/20

Renovação de Maxi Pereira oficializada

Já tínhamos anunciado em novembro (ler aqui), mas só agora é que a renovação do contrato do lateral direito uruguaio de 27 anos foi comunicada à CMVM. Assim, Maxi prorroga assim o seu vínculo com o Benfica até junho de 2015.

Além do mais, os encarnados adquiriram os restantes 30 por cento do passe do vice-capitão das águias (que até agora pertenciam ao Defensor Sporting) por 2,7 milhões de euros. Por sua vez, a cláusula de rescisão de Maxi ficou fixada nos 20 milhões de forma a afastar o interesse dos "tubarões" europeus no futebolista, já há muito expresso junto dos dirigentes benfiquistas.

Luís Filipe Vieira foi o primeiro a anunciar a prorrogação do contrato com o uruguaio, elogiando as características do lateral: «Posso dizer-vos que renovei por mais 3 anos, com Maxi Pereira. Maxi representa muito mais que um simples jogador. Ele representa os valores do Benfica, alguém que nunca desiste, que olha sempre em frente, que por maiores que sejam as dificuldades dá sempre tudo. É evidente que Maxi Pereira fica no Benfica porque quer, mas fica acima de tudo porque eu, como presidente, tenho muito orgulho que ele vista a nossa camisola. Maxi representa o que o Benfica foi nos últimos 11 anos, um clube que sempre desafiou todas as dificuldades e venceu».

Leia o comunicado na íntegra:
«A Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD, em cumprimento do disposto no artigo 248.º do Código dos Valores Mobiliários, vem informar que prolongou o contrato de trabalho desportivo que liga a Sociedade ao atleta Victorio Maximiliano Pereira Paez por mais 3 (três) épocas desportivas, ou seja, até 30 de Junho de 2015. O montante da cláusula de rescisão expressa no referido contrato de trabalho desportivo é de 20.000.000 (vinte milhões) de euros.

Mais se informa que a Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD adquiriu os restantes 30% dos direitos económicos do atleta que remanesciam na titularidade do Defensor Sporting FC pelo valor de 2.700.000 (dois milhões e setecentos mil) euros.»

Melhor onze de 2011 - Defesa central (lado esquerdo): Nemanja Vidic

Se só contássemos com a primeira metade do ano, o central sérvio de 30 anos seria certamente o defesa do ano. Campeão inglês pelo Manchester United e finalista da Liga dos Campeões, Vidic rubricou uma época a rasar o perfeito. Com excelente sentido posicional, é o defesa central mais completo da atualidade. Só na temporada transata, realizou 35 jogos na Premier League e foi um dos melhores jogadores da competição. Esta época, as lesões têm atormentado um pouco o seu rendimento, mas isso não lhe tira todo o mérito pelo que conquistou durante os seis primeiros meses de 2011.

Francisco Cunha

Melhores jogadores de 2011 - 7º: Kun Agüero

O que faltava para Agüero estar no trio de melhores jogadores do Mundo? Talvez marcar presença num clube que obtivesse títulos importantes com alguma breviedade. No Atl. Madrid tal não ocorreu, mas agora, no Man.City, não há nenhuma razão para o avançado argentino não triunfar. Até sair para os “citizens” no último Verão, Kun foi a principal referência dos “colchoneros”, onde brilhou e ofuscou todos os outros jogadores da sua equipa, constituindo um ataque temível com Diego Forlán. Quando chegou ao Man.City houve um grande alarido à volta do jogador alviceleste. Certamente que os adeptos se questionavam se teria valido a pena investir em Agüero, um jogador que, embora tivesse qualidade inquestionável, podia não se adaptar a Inglaterra. Ora bem a adaptação ocorreu sem sobressaltos e Sergio já conseguiu demonstrar que pode entrar na história do clube posicionado em Manchester e, para o ano, quem sabe se não estará mesmo no lote dos três melhores jogadores do Mundo…

Fernando Machado

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Os adversários dos clubes portugueses

No âmbito do sorteio dos 16-avos-de-final da Liga Europa e dos "oitavos" da Champions, decidimos compilar as principais características dos adversários dos clubes portugueses.

Antes de tudo, há que referir que o Sporting terá certamente a tarefa mais fácil, defrontando o modesto Légia de Varsóvia. O Porto defrontará o Manchester City, jogando assim com o adversário mais temível que os quatro clubes portugueses terão que defrontar nas competições europeias. Por sua vez, o Braga e o Benfica sentirão dificuldades, mas não proibitivas da passagem, jogando com Besiktas e Zenit, respetivamente.

Manchester City: Comecemos por avaliar a equipa mais difícil das quatro. O adversário do FC Porto, orientado pelo italiano Mancini, destaca-se pelo plantel fenomenal, adquirido com os "petrodólares" vindos das Arábias. Deixando os detalhes financeiros de lado, de destacar o caudal ofensivo dos líderes da Premier League que esperarão chegar longe na Liga Europa, após a eliminação da Champions. Nos "citizens", salientam-se as qualidades individuais. Na baliza, podemos encontrar o guarda-redes titular da seleção inglesa, Joe Hart, futebolista que merece respeito. A lateral direito, quer Richards, quer Zabaleta, podem cumprir com as tarefas. Como defesa esquerdo, Kolarov e Clichy são hipóteses de luxo. No centro da defesa, Lescott e Kompany estão de pedra e cal (Mancini dá-se ao luxo de por no banco Kolo Touré). Yaya Touré e Barry cuidam do meio-campo central dos "light blues", enquanto que Aguero, Silva e Nasri têm liberdade para criar ocasiões de perigo e alimentar a fome de golos dos avançados do clube de Manchester. Dzeko e Balotelli são os goleadores da equipa inglesa.

Légia de Varsóvia: Os polacos constituem um conjunto muito modesto e, caso não hajam surpresas, serão facilmente derrotados pelo Sporting. Em termos estratégicos, há que salientar a qualidade técnica do sérvio Danijel Ljuboja, antigo jogador de PSG, Hamburgo, Estugarda e Wolfsburgo.

Besiktas: Os turcos, orientados pelo português Carlos Carvalhal, não darão certamente o controlo do jogo aos minhotos, que terão de lutar muito para influenciar negativamente a raça e o sentido posicional dos jogadores adversários. Com muitos portugueses (Simão, Quaresma, Manuel Fernandes, Júlio Alves, Bebé e Hugo Almeida), o Besiktas não é uma equipa com grandes estrelas (principalmente após a "reforma" de Guti), mas destaca-se pelo conjunto em si que é muito difícil de ser ultrapassado.

Zenit: Os russos, que jogarão com o Benfica, são uma equipa muito compacta (eliminou o Porto) e que, ofensivamente, se baseia na criatividade de Danny, Rosina, Shirokov e Lazovic. Em termos defensivos, a equipa de São Petersburgo possui jogadores fantásticos, como o guardião Malafeev, Anyukov, Bruno Alves, Criscito e Lombaerts. Veremos como se encontrarão fisicamente na altura da eliminatória, já que, recorde-se, o campeonato russo acaba mais cedo...

Francisco Cunha

Benfica volta às goleadas

Benfica 5-1 Rio Ave
O Benfica recebeu e goleou o Rio Ave. A equipa de Jorge Jesus arquitetou uma exibição muito conseguida, com magia e perfume ofensivo à mistura. Assim, os encarnados sobem temporariamente à primeira posição da classificação. Agora, basta esperar por um deslize do Porto perante o Marítimo para consolidar a liderança da Liga...

O Benfica dominou a primeira parte, porém com menos encanto nos minutos iniciais. Os vila-condenses aproveitaram isso e chegaram primeiro à liderança. Ao minuto 24, o extremo emprestado pelo FC Porto, Atsu, fez o primeiro golo da partida. As águias despertaram e Cardozo converteu uma grande penalidade, após mão na bola de Éder. Pouco tempo depois, Nolito, após uma fantástica iniciativa individual, rematou para o fundo das redes de Huanderson. O melhor golo da noite viria à passagem do minuto 45. Nolito deu em Aimar que fez um passe de calcanhar para Saviola. El Conejo não teve dificuldades em rematar de forma espetacular e fazer assim, o 3-1.

Os encarnados abriram praticamente a etapa complementar com um golo. Aos 47 minutos, Ezequiel Garay cabeceou para o quarto golo dos lisboetas. A meia hora do fim, Nolito protagonizou uma excelente ocasião de golo, mas só aos 71 minutos é que voltou a faturar. Após um canto curto batido por Nico Gaitán, o espanhol de 25 anos fechou o marcador. Em suma, um jogo como há muito não se via e que, sem dúvida, será memorável.

MVP - Nolito: Bisou e desequilibrou na frente de ataque encarnada. O ex-Barcelona brilhou e espalhou classe pelo relvado da Luz. Exibição memorável...
Saviola: Marcou e reacendeu a esperança do retorno à titularidade. O argentino esteve especialmente inspirado hoje, exibindo-se a alto nível.
Emerson: Voltou a mostrar todo o seu potencial ofensivo. "Queimou" Kelvin e Yazalde (ambos tiveram de mudar de lado para mostrar qualidade), algo que qualquer um faz.
Javi García: Não se percebe como o médio espanhol não representa a sua seleção. Deu um balanço defensivo à sua equipa fenomenal, organizando a estrutura benfiquista desde início, tal como lhe é habitual.

River Plate assegura renovação de Aimar

O vice-presidente do River, Diego Turnes, afirmou que Pablo Aimar, jogador nas cogitações de Los Milionarios, irá renovar brevemente com o Benfica e, sendo assim, não ingressará noutro clube. Mais tarde, a página online dos argentinos voltou a vincar esta situação.

No site oficial do clube da segunda divisão alviceleste, pode ler-se que o regresso de El Mago terá que ser adiado por, pelo menos, mais uma temporada, já que o futebolista formado no El Monumental irá prorrogar o seu contrato com os lisboetas. É apoiante da renovação de Aimar?

Melhores jogadores de 2011 - 8º: Robin Van Persie

Finalmente Van Persie explodiu. Tinha dado o aviso na temporada transata, agora tornou o aviso real e tornou-se na principal referência ofensiva do Arsenal. O avançado holandês de 28 anos, é atualmente o melhor marcador da Liga Inglesa, disfarçando um pouco a temporada menos conseguida dos "gunners", que por ora se posicionam num modesto quinto lugar. Para além das qualidades de finalização inquestionáveis, Robin também tem uma técnica bastante apurada para a sua posição. O holandês prepara-se para, no próximo ano, se assumir de forma completa e geral, acabando com as críticas à sua volta, tentará guiar a sua seleção à conquista do Euro 2012 e, quem sabe, não ajudará o Arsenal a vencer finalmente a Premier League ou qualquer outra competição de maior relevo.

Fernando Machado